Ana por Yuki Kahu

“Chega o momento das suas férias e você decide fazer uma viagem. De longe você avista a casa, sempre cheia de flores na frente, as paredes já desgastadas pelo tempo e janelas de madeira sempre abertas. Você logo sente um quentinho no coração. É a casa que cresceu brincando, a casa que foi o encontro da família por gerações. Você entra e logo já sente o cheirinho de café que percorre por todos os cômodos. Uma figura curvada pelo tempo e com o rosto enrugado pelas marcas da vida te espera. Ana é a vó. A palavra de conforto e a lâmina que tudo corta. Ana é a costureira da vida. Sente-se, tome um café com Ela e ouça suas histórias.”  – Naê

“Eu sou a grande iniciadora, detentora dos mistérios Dela, que são a Vida e a Morte. Eu já tive muitos nomes e títulos, eu já fui cada criatura que encarou os olhos da Morte de frente, com ou sem medo, e me viu ali. Eu sou Ana Negra dos Mistérios Proibidos, e meus são os teus desejos e anseios. Eu sou o caminho além, depois do último portão, mas também o caminho que te levou até ele, pois eu sou a primeira Bruxa. A primeira Feiticeira, Meretriz, Sacerdotisa. Eu sobrevivi ao fogo, à destruição e os eons, e me tornei parte dele. Meu conhecimento é seu, se você me entregar sua vida no momento exato. A mim, dedique seus desejos e vontades, e saiba: venha até mim disposto a perder, mas também a ganhar. Divirta-se comigo, pois meu mistério está longe de ser decifrado através de lágrimas.” – Lilo Assenci