A tradução tornou-se uma paixão para mim a partir da necessidade. Quase todo o material sobre a Tradição Feri (ou sobre Bruxaria em geral que me interessava) não se encontrava/encontra em Português Brasileiro. Traduzir do Inglês para o Português tornou-se o modo como eu poderia acessar este conteúdo através da minha própria língua nativa, da língua que molda, estrutura, legenda e expande meu Falante, se enraíza no meu Fetch e apela ao meu Santo Demônio. Além disso, a necessidade de tornar acessível para todes es minhes parentes de juramento na Feri, bem como outras buscadoras da Feri (ou de qualquer outra Tradição de Bruxaria que eu faça parte), cresceu dentro de mim. Minha bruxaria é intensamente extática, sexual, íntima, mas também cheia de conexões, voltada para as comunidades que me nutrem, me inspiram, me fortalecem. É meu presente ao meu Santo Demônio, aos Santos Demônios daqueles ao meu redor que adentram aos “Entre Mundos” comigo, e à Deusa Estrela em si.

É deste lugar que tomei o desafio de traduzir um dos poemas mais belos de Victor Anderson, encontrado em seu livro Thorns of the Blood Rose, publicado pela Harpy Books em 1980, o Oração de Purificação Sexual.

Nele, es leitores facilmente encontrarão as raízes dos mais diversos encantamentos, músicas e cânticos direcionados aos quatro elementos da natureza (Ar, Fogo, Água e Terra) relacionados à Deusa, sendo o principal (ao meu ver) o encantamento mais comumente visto dentro da Tradição Reclaiming para traçar o círculo mágico.

A Feri sempre foi, ainda é, e sempre será uma nação artística. A Arte, em seu duplo sentido, floresce, cresce e se renova dentro de nossa grande família. É o que nos anima, parte de nossos mistérios mais profundos. Victor dizia que “toda poesia é uma carta de amor para a Deusa.” Eis aqui mais uma.

Optei por fazer duas versões desta tradução. Uma, mais voltada ao original de Victor, portando, mais heteronormativa e conformante às normas de gênero. A outra, mais voltada ao entendimento do mundo como Queer, não conformante de gênero, não binárie, diverso, uma Outra versão. A Feri nos ensina que ela não é escrita em pedra, e que é necessário que e iniciade torne-se sua própria Feri, deixando fluir através de si toda potência e diversidade que nossa tradição pode ter.

Convido todes que se debruçarem sobre esta poesia, este feitiço, este mistério, a buscarem qual versão mais conversa com seu íntimo. Não existe certo ou errado. Existe o que faz seu Fetch ressoar como um enxame de abelhas em um dia de verão.


“Nimue protegendo Criança Trans”, de Yuki Fae (2020)

Oração de Purificação Sexual – Versão 1

Mari, a mais Sagrada
Deusa Mãe de todas as coisas vivas
E Governanta dos Elementos,
Cuja Tripla Vontade move planetas
E reúne as nuvens entre as estrelas
Que se Tornam revoluções imponentes
Na escuridão do Seu útero:

Por razão do Seu doce amor
Todos se alegram nos céus
Por causa de seus terríveis lamentos
Eles que estão no Inferno são mantidos na enseada
E todas as almas em Seu caminho de adoração
Caminham pelos ventos até os locais mais altos
E sussurram entre as árvores

Se Você vier como Nimue,
Donzela esguia com o arco prateado;
Ou como Mari, a lua branca que brilha para todos nós,
Iluminando o coração dos homens
Ou como Anna dos mistérios proibidos
Cuja negra majestade, coroada com sóis azuis,
Reina suprema na noite sem fim:

Pela Terra que é Seu corpo
Pela Água que é Seu útero vivo,
Pelo Ar que é Seu sopro vital,
E pelo Fogo, Seu espírito vibrante e vívido
Eu clamo que defenda as minhas necessidades,
Confesso agora a impureza
De minhas antigas intenções.

Me ajude a ver a mulher,
Como um sentido de Sua encarnação,
E ver a mim mesmo a imagem
Do Deus brilhante, seu filho e amante,
Ao Aceitar da meretriz ou da esposa o cálice,
Tomando de Tuas mãos a taça,
para me abster sem desprezo.

Abençoada seja a Grande Deusa,
Sustentação e Criadora de si mesma
Sem início ou fim dos dias.
Através de todas as coisas flui o leite de Seus seios,
Sempre virgem pois você é sempre nova,
Conhecida por todos, pois você é onisciente,
Eterno primeiro amor de um homem!


Oração de Purificação Sexual – Versão 2

Mari, a mais Sagrada
Deusa Mãe de todas as coisas vivas
E Governanta dos Elementos,
Cuja Tripla Vontade move planetas
E reúne as nuvens entre as estrelas
Que se Tornam revoluções imponentes
Na escuridão do Seu útero:

Por razão do Seu doce amor
Todos se alegram nos céus
Por causa de seus terríveis lamentos
Eles que estão no Inferno são mantidos na enseada
E todas as almas em Seu caminho de adoração
Caminham pelos ventos até os locais mais altos
E sussurram entre as árvores

Se Você vier como Nimue,
Donzela esguia com o arco prateado;
Ou como Mari, a lua branca que brilha para todos nós,
Iluminando o coração humano
Ou como Anna dos mistérios proibidos
Cuja negra majestade, coroada com sóis azuis,
Reina suprema na noite sem fim:

Pela Terra que é Seu corpo
Pela Água que é Seu sangue e seiva, suor e lágrimas,
Pelo Ar que é Seu sopro vital,
E pelo Fogo, Seu espírito vibrante e vívido
Eu clamo que defenda as minhas necessidades,
Confessando agora a impureza
De minhas antigas intenções.

Me ajude a ver a mim mesmo e a vida,
Como um sentido de Sua encarnação,
E ver a mim mesmo a imagem
Dos Deuses brilhantes, suas crianças e amantes sagrados,
Ao Aceitar do sagrado e do profano o cálice,
Tomando de Tuas mãos a taça,
para me abster sem desprezo.

Abençoada seja a Grande Deusa,
Sustentação e Criadora de si mesma
Sem início ou fim dos dias.
Através de todas as coisas flui o leite de Teus seios,
Sempre virgem pois você é sempre nova,
Conhecida por todos, pois você é onisciente,
Eterno primeiro amor dos seres viventes!


Lilo Assenci (ele/elu), vive nas terras colonizadas do povo Jacutinga, também conhecidas como Nova Iguaçu – RJ. É uma Bruxa queer/não binárie, um sacerdote, um Coelho da Lua, tradutor e professor, praticando bruxaria há mais de 14 anos. É iniciado na Tradição Feri de Bruxaria, sendo co-fundador do Clã Coelhos da Lua, grupo de cunho familiar de práticas Feri. É uma Bruxa Reclaiming, sendo um dos membros fundadores e organizadores da comunidade Reclaiming Brasil, onde co-ancora o Coven Vozes da Terra, co-ensina core classes e co-facilita rituais nacional e internacionalmente. Seu trabalho mágico é profundamente conectado com o anarquismo, imersão na magia e sabedoria da terra e do mundo dos espíritos, comunhão com os espíritos humanos e não humanos, inclusividade e justiça radicais, folclore e ativismo mágico-político. Tecendo magia, cura e ativismo em um trabalho de auto possessão e integração, este é o caminho que ele encontra para encantar os mundos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s